quarta-feira, 25 de junho de 2014

A verdade sobre o Equilid ou Dogmatil

Equilid/Dogmatil tem sido sugerido indiscriminadamente por muitos GO, pediatras e outros profissionais que acompanham as mães lactantes desesperadas por aumentar a oferta de Leite Materno para o bebe. É importante que as mãe tenham todas as informações disponíveis para decidir o que é o melhor para elas e para o bebe.

O QUE É?
Equilid/Dogmatil é um psicofármaco  antipsicótico, isto significa que seu uso pode ser prescrito só por profissionais psiquiatras. Com o devido acompanhamento. O equilid/dogmatil  é a sulpirida, um neuroléptico do grupo das benzamidas.

 PARA QUE SERVE?
A utilização recomendada pode ser tanto para controlar sintomas psicóticos como para elevar os estado de humor do paciente deprimido. Tratar estados neuróticos depressivos, síndrome vertiginosas ou esquizofrenia. Já que a sulpirida é um dos poucos psicóticos compatíveis com a amamentação, profissionais psiquiatras e psicólogos costumam usar esse medicamento como ultima opção no tratamento de baby blues, depressão post parto, altos níveis de ansiedade , ou sintomas psicóticos em mães lactantes. A mãe deve ser ciente que como todo psicofármaco ele vai mexer com o equilíbrio fisiológico de seu cérebro. 

COMO FUNCIONA?
Exerce uma ação depressora direta sobre as funções vestibulares. Vários estudos constataram sua eficácia no tratamento de vertigens de origens diversas: pós-traumáticas, Menière, de origem cervical, pós-operatórias, vasculares, neurológicas, psicossomáticas, iatrogênicas e outras.
Como outros neurolépticos, que também são inibidores da dopamina, EQUILID pode produzir reações extrapiramidais, sedação, inibição central da emese e induzir a liberação de prolactina.

*****NOTA EXPLICATIVA*****
 Dopamina é a sustância química que nosso corpo libera quando há qualquer tipo de prazer. Expressões de amor, sexo, comida, amamentação, etc. Equilid limita o corpo de reconhecer essa sustância! Tem mais LM mas vai perder a vontade e o prazer de amamentar.

A sulpirida,  é absorvida em 4,5 horas. A biodisponibilidade da droga é de 25 a 35%, com variações individuais significantes. Suas concentrações plasmáticas são proporcionais às doses administradas, ocorrendo baixa difusão ao sistema nervoso central, onde é encontrada em maior proporção na hipófise. Sua taxa de ligação protéica é inferior a 40% e sua vida plasmática é de 7 horas.  

PRINCIPAIS EFEITOS COLATERAIS
Pode desencadear crises hipertensivas, promover sedação, alterar o funcionamento cardíaco produzindo arritmia (que é, inclusive, detectável por eletrocardiograma), aumenta em 3 vezes o risco de um AVC e pode produzir síndrome neuroléptica maligna. Seus efeitos para as crianças nunca foram investigados completamente. A droga passa para o leite materno.
Esta medicação não apresenta os efeitos colaterais típicos dos neurolépticos como as alterações motoras, também não costuma apresentar ressecamento da boca, visão borrada nem prisão de ventre. As mulheres são mais sensíveis aos efeitos colaterais, sobre elas os efeitos costumam ser: alterações do rítmo menstrual, escorrimento tipo "colostro", diminuição do desejo sexual e aumento da mama (mesmo para homens), tonteiras, dores de cabeça e sonolência.

****** NOTA EXPLICATIVA *******
Equilid/Dogmatil  não é desenhada especificamente para aumentar a prolactina, esse é um efeito indesejado pelo fabricante.  Uma vez que passa no Leite materno considere que seu bebê pode apresentar qualquer dos efeitos colaterais descritos.

PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS - EQUILID
Uso na Gravidez: Embora estudos clínicos de teratogenicidade não tenham demonstrado toxicidade fetal e não tenha havido registro de malformações durante anos de uso clínico, deve-se evitar a administração de EQUILID nas primeiras 16 semanas de gravidez.
Síndrome neuroléptica maligna: como todo neuroléptico, a presença de hipertermia inexplicada pode indicar a ocorrência da síndrome neuroléptica maligna. Neste caso, deve-se suspender a medicação, até que a origem da febre seja identificada.
Deve-se administrar com precaução a pacientes com:
Epilepsia (a sulpirida reduz o limiar convulsionante e produz leve alteração do EEG).
Doença de Parkinson (a sulpirida agrava os sintomas da doença e interfere na ação da levodopa).
Hipertensão arterial (a sulpirida pode produzir crises hipertensivas devido ao potencial efeito dopaminérgico).
Distúrbios endócrinos (especialmente distúbios hipofisários).
Insuficiência renal (devido a sua eliminação renal).
Em idosos (a sensibilidade ao produto está aumentada).
Neoplasia mamária (devido à potencial estimulação do tecido mamário por um aumento de prolactina).

POSOLOGIA 
Estados neuróticos depressivos: 100 a 200 mg (2 a 4 cápsulas de 50 mg) ao dia, administrados em 2 tomadas diárias (manhã e noite).
Síndromes vertiginosas: 150 a 300 mg ao dia, em duas tomadas.
Esquizofrenia: 400 a 800 mg ao dia, em duas tomadas. A posologia pode ser aumentada, se necessário, até o máximo de 1200 mg ao dia.
Sintoentre mas predominantemente excitatórios (delírios, alucinações) respondem melhor a doses maiores, iniciando-se o tratamento com 400 mg 2 vezes ao dia e aumentado-se até 1200 mg ao dia, se necessário.
Sintomas predominantemente depressivos respondem melhor a doses iguais ou inferiores a 800 mg ao dia.
Pacientes com sintomatologia mista respondem geralmente a uma posologia de 400 - 600 mg duas vezes ao dia.

***** NOTA EXPLICATIVA******
O fabricante de Equilid não aconselha o uso para aumentar o Leite materno. AANVISA só reconhece seu uso no tratamento das doenças psiquiátricas descritas. Não existe uma posologia previamente testada mediante pesquisa medica para o aumento do LM.
A sulpirida aumenta a função das glândulas mamárias. Porém, enquanto faz isso: diminui a dopamina, induz a hipertensão, aumenta risco de AVC, passa para o leite e NÃO SE SABE O QUE FAZ AO CÉREBRO DO BEBÊ.

- Quer correr o risco de descobrir que acontece com o cérebro do bebe? 

DUVIDE DO PROFISSIONAL, MÉDICO OU ENFERMEIRA, QUE PRESCREVE ESSE MEDICAMENTO SEM FORMAÇÃO NEM AVALIAÇÃO PSIQUIÁTRICA OU PSICOLÓGICA.




Equilid Bula do medicamento.
Dogmatil Bula do medicamento

Compilado e editado por: Zioneth Garcia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...